quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Finalmente...

Hoje, finalmente, escrevo...

Andei a praticar a "arte de escutar" outros blogues, neste "admirável mundo novo " que é a blogosfera.
Confesso que tenho uma paleta bastante ampla de interesses, e por isso vou sobrevoando e poisando aqui e ali. Por vezes comentando, quando o tema tratado me "toca" sobremaneira.
Ás vezes, dou por mim numa postura de observadora da agitação humana que me rodeia!
Acho graça a tanta convulsão! É nestes momentos que sou "atacada" por pensamentos metafísicos. Porque corre esta gente? Para onde?
Então, se possível oiço uma música clássica, daquelas que nos transportam um pouco acima da linha do horizonte, e deixo-me ficar a planar, durante um tempo...
Quando regresso, acontece que também tenho de (re)entrar na engrenagem do quotidiano e lá me ponho também eu a correr, para cumprir as tarefas da minha condição de terráquea, neste início de século de tão maus auspícios...
Mas porque viver é preciso, vou vivendo e esforçando-me por alterar algo em mim e (se possível) nos outros, no sentido da elevação do humano, não compactuando com injustiças e vilanias que infelizmente proliferam.
Quando criei o blogue pretendia fazer dele um veículo de transmissão da minha revolta sobre tudo aquilo que me oprime!
Mas hoje sinto-me apática...
Talvez para o próximo post!

6 comentários:

Ferreira-Pinto disse...

Pois ainda bem que escreveu!
Apreciei a breve deambulação entre a metafísica da condição do ser etéreo que habita a fénix e a âncora da gravidade que lhe mostra todos os dias que é mortal e tem de renascer constantemente!

Quanto à "sucatada", pode parecer um caso menor à beira daqueles que enumera mas estou quase tentado a garantir-lhe que casos como aqueles existem muitos.
Dou de barato que uma das arguidas, a da fotografia, até possa estar inocente mas conviria que falasse e, sendo eleita, suspendesse o mandato.
Sempre ouvi dizer que à mulher de César, não basta sê-lo há que parecê-lo!

Fenix disse...

Caro Ferreira-Pinto
Grata pela visita e pela bela síntese! As "sucatadas" nunca serão casos menores enquanto os suspeitos forem pessoas eleitas! Quanto aos silêncios...não é por acaso que eu gosto de espreitar os blogues das várias sensibilidades políticas, pois constata-se sempre o quanto o ser humano pode ser "tão pequenino"!

Fliscorno disse...

Perguntas pertinentes. Porque corremos tanto? Porque podemos. E porque parar é morrer. Isto digo eu, que não sei a resposta.

Fliscorno disse...

Ah, e parabéns pela iniciativa de começar o blog.

O Embirrante disse...

Devagar, muito devagarinho vou lendo este Enbirrante blog, e cada vez Embirro mais com ele.

Fenix disse...

Caro Embirrante
Embirre o quanto quiser e como quiser, mas devagarinho sim..., porque este blog anda a passo de caracol!
Abraço